11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Notícias

Cursos de Turismo estão minguando em todo o Brasil

A baixa demanda de alunos para os cursos universitários de Turismo, em todo o País, enfraquece o setor e cria um alerta para a baixa formação de profissionais numa área em que só se houve promessas governamentais e estatísticas nem sempre confiáveis.

Por não ser uma profissão exclusiva para atender as necessidades da área, qualquer pessoa de qualquer área profissional pode abrir uma agência de turismo, uma agência de excursões, um hotel ou outras atividades em turismo. Dessa forma não se valoriza o turismólogo.

Para analistas do setor a baixa procura pelo curso de turismo nas Universidades do País tem relação com o fato do curso não colocar no mercado de trabalho um profissional exclusivo para atender as necessidades do turismo. Por isso, as turmas de turismo vêm diminuindo.

Na verdade, o turismo não é um setor que busca profissionalização de competências para gestores e turismólogos. Por isso, as demandas acadêmicas são insuficientes a ponto das faculdades não abrirem turmas para o curso de turismo. O problema é que qualquer profissional de outra graduação pode investir no segmento do turismo.

Em Itu, o CEUNSP encerrou as atividades do curso de turismo em 2017 por falta de alunos. No site da entidade não consta mais no setor de “humanas” o tema turismo. Na Etec - Martinho Di Ciero – há um curso técnico em turismo, com 18 meses de duração, que forma técnicos receptivos – guias regionais – e profissionais de agenciamento de viagens.

O pior é que as autoridades federais não reconhecem a profissão de turismólogo. É uma profissão “não regulamentada”. Só os guias, formados em escolas técnicas tem regulamentação. Além disso, não há, até agora, um Conselho Regional de Turismo como acontece em inúmeras outras profissões.

Sem incentivo aos jovens interessados em trabalhar com as diversas facetas do turismo fica cada vez pior a situação brasileira na questão de bem receber o visitante estrangeiro. Tem mais, nas propostas da propaganda eleitoral dos candidatos à presidência ou a governos de estados o turismo quase não é citado. Apenas falam da importância do incremento do setor, mas ninguém tem projetos, fontes de recursos etc. Só nos resta alimentar a esperança de dias melhores. Quando a violência urbana for controlada.
 


 
www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br