11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Publicações 2021

18 de abril é dia de festa em Itu - Câmara Municipal, a Convenção de Itu e o Museu Republicano fazem aniversário

Museu Republicano de Itu onde se realizou a reunião da Convenção Republicana que derrubaria o Império.
Por coincidência do destino três das mais importantes instituições da Estância Turística de Itu – a Câmara Municipal, fundada em 18 de abril de 1657, com 364 anos; o evento da Convenção de Itu, que aconteceu em de 18 de Abril de 1873, com 148 anos e a instalação do Museu Republicano em 18 de abril de 1923, com 98 anos, comemoram aniversário no mesmo dia.

A Câmara de Vereadores de Itu, com 364 anos de existência, é uma das mais antigas do Brasil. No século XVII, no entanto, além de suas atribuições normais, ela também estabelecia os preços das mercadorias vendidas na Vila. Naquele tempo, não havia delegacia de polícia e a Câmara era responsável pela cadeia pública. Ambas sempre ficavam no mesmo prédio. Em 17 de março de 1823, a Câmara de Itu teve a honra de receber o Decreto Imperial, dando o título de “A Fidelíssima” à então Vila de Itu. Nessa ocasião, o nome oficial da Câmara era pomposo - Senado da Câmara.

Outra curiosidade da historia da Câmara Municipal: era ela que dava autorização para a instalação de engenhos de açúcar, sítios ou fazendas, a pedido do proprietário.
 
Com a proclamação da República criaram-se os três poderes: Executivo, Judiciário e Legislativo e as Câmaras Municipais do país passaram a se dedicar exclusivamente ao ato de legislar sobre aspectos do município, de fiscalizar, orientar e propor ações para o executivo municipal. Atualmente, a Câmara, em 2021, é constituída por 13 Vereadores eleitos em novembro de 2020, para um período de quatro anos.
 
A Convenção de Itu foi um marco na história política do Brasil. Preparada com muito cuidado com uma reunião preparatória na casa do ituano João Tibiriçá Piratininga, onde se elaborou a ordem do dia. A reunião, segundo o presidente do Clube Republicano de Itu, deveria ser simples e objetiva, evitando levantar polêmicas em torno de assuntos delicados, como a abolição dos escravos, por exemplo.

A reunião, que depois passou a se chamar “Convenção” reuniu 133 correligionários na casa de Carlos Vasconcellos de Almeida Prado, na Rua Barão do Itaim, 67, no centro de Itu, com a participação de pessoas que se declaravam republicanas. Os Clubes Republicanos representados compareceram com a seguinte participação: Itu (32); Indaiatuba (8); Campinas (15); São Paulo (10); Mogi-Mirim (2); Sorocaba (5); Amparo (4); Rio de Janeiro (2); Capivari (13); Jundiaí (9); Botucatu (4); Porto Feliz (15); Tietê (1); Piracicaba, que se chamava Constituição (4); além de Bragança Paulista (4); Atibaia, ou Bethelem de Jundiahy (1); Jaú (1) e, finalmente, Monte-Mor, com 1 representante.

A Convenção foi presidida por João Tibiriçá Piratininga e secretariada por Américo Brasiliense. Ali, foi discutida a necessidade da realização de uma Assembléia de representantes municipais, a fim de se elaborar um projeto de Constituição política.

Estava, portanto, consolidado o início da campanha republicana em São Paulo, campanha que culminaria vitoriosa em 15 de Novembro de 1889, com a Proclamação da República no Brasil.

O Museu Republicano “Convenção de Itu” abriu suas portas ao público no dia 18 de abril de 1923. Instalado na casa onde nesses mesmos dia e mês, cinqüenta anos antes, tinha sido realizada uma grande reunião de republicanos. O museu materializava, assim, um projeto de políticos ituanos e antigos membros do PRP – Partido Republicano Paulista: de preservar a “Casa da Convenção”, construída na década de 1850, pelo fazendeiro Francisco de Almeida, para transformá-la em memorial da República.

Atualmente, o Museu Republicano “Convenção de Itu” é uma instituição cientifica, cultural e educacional, especializada no campo da História e da Cultura Material da sociedade brasileira, com ênfase no período entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX, tendo como núcleo central de estudos o período de configuração do regime republicano no Brasil. Além do movimento republicano e da primeira fase da República brasileira, trata também da história de Itu e região, com ênfase no século 19, destacando artistas ituanos desse período.

Desde a sua criação é uma extensão do Museu Paulista, da Universidade de São Paulo, no interior do Estado de São Paulo, exercendo atividades de pesquisa, ensino e extensão, abordando prioritariamente três linhas de investigação condizentes com o patrimônio histórico e cultural que abriga o Cotidiano e Sociedade, Universo do Trabalho e História do Imaginário.

Nota:  A festa a que nos referimos esta no imaginário porque hoje a Câmara de Vereadores esta em recesso e não há nenhuma comemoração prevista. Provavelmente ninguém se lembrou da data. O mesmo ocorre com o Museu Republicano que, também, não se manifestou com nenhuma nota sobre o assunto, assim como o executivo municipal.
 
É claro que estamos no meio de uma pandemia, como aconteceu no ano passado, mas com alguma imaginação essas entidades poderiam se manifestar para não deixar no esquecimento tão importante data da Estância Turística de Itu. Precisamos pensar nas novas gerações. Elas merecem conhecer a nossa história.

18/04/2021



www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br