11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Publicações 2021

A comemoração do fervor a Santa Rita e ao Divino Espírito Santo em Itu

Saudades das procissões em homenagem a Santa Rita de Cássia. Neste ano, só missas em louvor à santa das causas impossíveis.

As comemorações das festas de Santa Rita e do Divino Espírito Santo serão concentradas na Igreja Matriz da Estância Turística de Itu, em função da pandemia. Serão transmitidas em diversas redes sociais como o facebook, instagran e you tube. Haverá, também, uma procissão motorizada que sairá às 15 horas do próximo domingo, 23 de maio, da sede da Prefeitura de Itu e terminará em frente à Igreja de Santa Rita.

O roteiro das comemorações

Tríduo do Divino Espírito Santo e Santa Rita de Cássia nos dias 19, 20 e 21 de maio, às 19 horas. Com missa na Igreja Matriz e transmissão nas redes sociais.
Dia 22 de maio – Dia Litúrgico de Santa Rita de Cássia. Missas na Igreja Matriz às 7, 10 e às 16 horas.
Dia 22 de maio – Vigília de Pentecostes – Missa na Igreja Matriz – 19 horas.
Dia 22 de maio – Bolo de Santa Rita – vendas no Salão Paroquial da Igreja Matriz e na Igreja de Santa Rita de Cássia, das 8 às 18 horas.
Dia 23 de maio – Domingo – Dia Litúrgico do Divino Espírito Santo – Missa na Igreja Matriz às 7, 10 e 19 horas com transmissão nas redes sociais.

O fervor a Santa Rita

Construção urbana mais antiga da cidade, a Igreja de Santa Rita mantém a arquitetura original desde a sua inauguração, em 1728, e abriga a imagem da "Santa das Causas Impossíveis". A igreja mais parece uma capela, bem no centro histórico da Estância Turística de Itu.

Os ituanos a louvam com muito fervor, especialmente com a Procissão das Rosas realizada todos os dias 22 de maio de cada ano, dia que Santa Rita morreu. É uma comemoração que se tornou ao longo do tempo uma das maiores manifestações de fé na cidade. Este ano, não será realizada em função da pandemia que assola o país.
Inicialmente, foi uma capela de pau a pique, ao redor da qual tropeiros com suas cargas se concentravam e pediam proteção à Santa Rita para suas viagens.

Tradição

A confiança do povo religioso nas virtudes da Santa explica o costume de se enfeitar a sua imagem com rosas, figos, cachos de uvas e abelhas. A Igreja, para perpetuar o milagre das rosas, aprovou a bênção das rosas que se faz no dia da Festa ou no dia 22 de cada mês, para alívio dos enfermos.

Santa Rita ou Santa das causas impossíveis nasceu em Rocca Porena, perto da pequena cidade de Cássia na Itália, na região da Umbria, em 22 de Maio de 1381. Seus pais foram Antônio Lotti, de Rocca Porena e Amata Ferri, de Fogliano. Foi batizada com o nome de Margarida (Margherita em italiano).

O fim de sua história entre nós aconteceu com a morte aos 76 anos de idade e 40 de vida religiosa. Faleceu na cidade de Cássia, na Itália, no velho Convento das Agostinianas, no dia 22 de maio de 1457, depois de ter recebido os últimos sacramentos.

18/05/2021
 
 
Raul Machado Carvalho – Editor
www.grandeitu.com.br
grandeitu@grandeitu.com.br