11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Publicações 2019

Diretrizes para o desenvolvimento do Turismo Social

Carnaval retrô - marca registrada da Estância Turística de Itu - do povo para o povo.
O Ministério do Turismo acaba de anunciar as diretrizes para o desenvolvimento do Turismo Social no Brasil, que, também poderá ser implantado na Estância Turística de Itu. O segmento propõe o empenho em uma logística dos destinos de forma responsável, sustentável, inclusiva, solidária e cidadã. Para o MTur o turismo social é uma forma transversal de trabalhar a atividade turística contribuindo para ampliar o acesso das pessoas ao turismo.

Por definição, o Turismo Social é a forma de turismo que promove a inserção de todos, proporcionando qualidade de vida e exercício da cidadania. O objetivo do Ministério do Turismo é implantar diretrizes para nortear ações e fazer convergir políticas no sentido de promover um turismo de todos para todos.

Segundo o Ministério, a estratégia é atender os 60 milhões de brasileiros que viajam pelo Brasil, anualmente, com um potencial enorme de crescimento, já que o Turismo é um direito de todos e gera oportunidade de integrar comunidades locais à cadeia produtiva do setor de Viagens, obtendo benefícios sociais e econômicos.

Foram definidas seis Diretrizes para o Turismo Social no Brasil: 1) capacitação continuada dos recursos humanos, promovendo a inclusão e respeitando as diferenças; 2) informação e comunicação com engajamento e atuação conjunta de turistas, “trade” e setor público; 3) incentivos para viabilização de recursos para tecnologias e infra-estrutura; 4) promoção e comercialização de roteiros, produtos e serviços turísticos de forma integrada e regional; 5) desenvolvimento e sustentabilidade do setor e das localidades impactadas pelo turismo; e 6) governança e parcerias para fortalecer a cadeia produtiva do turismo.

As diretrizes foram elaboras pelo Grupo de Trabalho de Turismo Social que integra a Câmara Temática de Turismo Responsável. A Câmara é composta por 12 entidades do Conselho Nacional de Turismo (CNT) do MTur.
A responsabilidade pela implantação das diretrizes, oferecidas pelo Ministério do Turismo, agora, é dos municípios interessados no crescimento do segmento.

Assim sendo, esperamos que haja empreendedorismo por parte das autoridades ligadas ao turismo da Estância Turística de Itu. A estratégia seria debater com a sociedade propostas de políticas públicas que incentivem ações voltadas, ao crescimento do setor, favorecendo o ambiente de negócios, os empreendimentos sociais e valorizando a prática do turismo para todas as camadas da população. Preliminarmente, seria importante abordar o Roteiro dos Bandeirantes como principal bandeira para aumentar o fluxo do turismo histórico e cultural na região de Itu e municípios vizinhos.


 
www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br