11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Publicações 2020

Instituto Cultural de Itu – Agosto de 2020 – nº 23

Biblioteca divulgou pesquisa em live na Bahia

No dia 1º de agosto, a Federação das Congregações Marianas da Bahia promoveu uma edição extraordinária do “Papo Mariano” para tratar da história das Congregações Marianas no Brasil. O evento contou com a participação do Prof. Luís Roberto de Francisco, pesquisador da Biblioteca Histórica Padre Luiz D’Elboux, da Igreja do Bom Jesus, na Estância Turística de Itu. A primeira Congregação Mariana do séc. XIX foi instituída em Itu por iniciativa dos padres Onorati e Taddei, em 1866. O evento foi transmitido pelo Instagram da Federação das CCMM.

Altar de Santo Ignácio de Loyola

O fundador da Companhia de Jesus e um dos grandes místicos do catolicismo, Santo Inácio de Loyola, foi homenageado com um altar na igreja do Bom Jesus. Construído pelo padre Bartolomeu Taddei, em 1891, foi o pagamento de uma promessa pedindo o fim da epidemia de varíola no ano anterior. Logo após o ato público em desagravo a Loyola, o contágio foi reduzindo em Itu e logo cessou o mal. No ano seguinte, a 17 de outubro, inaugurou-se o belo retábulo inspirado em construções romanas. Por cerca de cem anos a sua festa, a 31 de julho, foi aí celebrada.

Acervo – obra rara

“Os Papas ou os 260 sumos pontífices com suas biografias” é uma das obras raras da coleção da Biblioteca Histórica da Igreja do Bom Jesus em Itu. Foi escrita pelo padre Anthelmo Goud (1825 ? – 1888), capelão do Colégio Nossa Senhora do Patrocínio. Ele foi um dos responsáveis pela vinda dos jesuítas a Itu, em 1865. O livro, impresso na Typographia do Thabor, em São Paulo (1885), é uma das primeiras obras de gênero biográfico de pontífices editada no Brasil. Goud também escreveu a “História Eclesiástica” (1873), da qual há um exemplar na coleção da Biblioteca Histórica.

Memória – Padre Angelo Sabbatini (1834-1907)

Italiano, tornou-se jesuíta em 1853. Foi ordenado padre em Roma. Chegou ao Brasil em 1865, para o Colégio S. Salvador, em Florianópolis. Em 1870 veio para o Colégio São Luís de Itu. Depois esteve em Pernambuco até 1877. Foi missionário em Nova Trento por muitos anos, onde deixou importante obra social e cultural. Em 1896 trabalhou no noviciado em Campanha (MG). Desde 1899 até sua morte viveu em Itu. Destacou-se como músico e compositor, regente de banda e orquestra por onde passou. Nunca morou no Bom Jesus, mas atuou sempre no coro com seu belo timbre de Baixo. Foi também compositor, mas infelizmente, são desconhecidas as suas obras.



www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br