11 99231-6498
Language:
Apresentação
11 99231-6498
SIGA-NOS

Publicações 2019

Itu precisa acordar para a importância do turismo

Casario colonial bem preservado é uma das atrações turísticas da Estância Turística de Itu
Mais investimentos no trabalho de desenvolver o “Plano Diretor do Turismo”, divulgado em 2018, mas que pouco saiu do papel poderia impulsionar na cidade oportunidades de novos negócios para todos os setores econômicos, direta e indiretamente impactados. Em Itu, por exemplo, o turismo corporativo de Congressos, Seminários e eventos empresariais ainda engatinha.

Um grande Centro de Convenções?

Talvez fosse o caso de se construir, juntamente com a iniciativa privada, um grande Centro de Convenções, um excelente palco para o turismo corporativo. Muitas cidades investiram nesse segmento, com o pioneirismo de Serra Negra.

Aliás, a participação dos empresários de Itu é fundamental, pois a Prefeitura não pode fazer tudo sozinha. E, se o turismo permitir novos empreendedores, toda a cidade sairá ganhando.

A proximidade da Capital oferece à Estância Turística de Itu uma situação privilegiada no sentido de atrair grandes empresas para realizar suas Convenções. Além do horário de trabalho, os participantes, funcionários e executivos teriam a oportunidade de conhecer uma cidade museu, de imenso patrimônio cultural.

Esses movimentos, no entanto, dependem de maior esforço dos que representam o turismo em Itu em fomentar relações com o Governo do Estado, com os principais hotéis e agências de turismo de São Paulo, uma logística que aproxime o potencial de turistas da Capital para conhecer, por exemplo, o Roteiro dos Bandeirantes.

Prefeitura tem feito sua lição de casa

Na esteira dos novos sinais e ações substantivas que se esboçam, a Prefeitura tem se esforçado em criar infra-estrutura para melhor atender os turistas. Já temos um banheiro público, na Praça do Carmo. É pouco. O processo de recapeamento de ruas, principalmente no Centro Histórico, também ajuda. A solução da sofrida situação de falta de água na cidade foi resolvida. Definitivamente.

Todavia, o município precisa ficar atento, também às decisões do Governo Federal de agraciar com verbas alguns municípios turísticos. Foi o caso, recente, de R$ 200 milhões destinados ao Estado de São Paulo para 5 cidades litorâneas – São Sebastião, Caraguatatuba, Ubatuba, Ilha Bela e Bertioga. Será que a mentalidade é de só se fazer turismo nas praias? E o patrimônio histórico do interior do Estado? Esse é um tema que sempre precisa ser reivindicado.

Precisamos ter a iniciativa de fazer mais contatos com o Ministério do Turismo para “vender” a idéia de investir mais no turismo histórico e avançar nos recursos, por exemplo, para o Roteiro dos Bandeirantes que conta o início da história da interiorização do Brasil.

Faltam informações importantes

Por outro lado, Itu carece de estatísticas que norteiem os futuros empreendedores no segmento. Não sabemos quantos turistas visitam Itu por mês ou por ano. Alguém chutou na TV que a cidade recebe cem mil turistas por mês. Brincadeira né? Outros aproveitaram a deixa e pregaram 1,2 milhão de visitantes por ano.
A Rodoviária, por exemplo, não tem números reais de quantas pessoas chegam a Itu, principalmente nos feriados prolongados. A Secretaria de Turismo não sabe o número de leitos disponíveis nos hotéis, mesmo porque, só três são registrados no Cadastur do Ministério do Turismo. Informação básica e obrigatória para informar o órgão do Governo para que possa melhor avaliar a infra-estrutura receptiva da cidade.

O trailer do Prótur que ficava na Praça Padre Miguel e era referência de pesquisa sobre os turistas que visitavam Itu, não existe mais. Muitas igrejas de estilo barroco com dois séculos de história não abrem suas portas por falta de segurança. Talvez, a Guarda Municipal possa ajudar. O Comtur, que poderia ter atuação mais profissional, se engana ao se preocupar em fazer concursos para um novo lema para Itu “sem igual”. Slogan imbatível. Seu papel deve ser muito maior como órgão assessor do governo local. Para começar precisa ter um “site” moderno e com informações atualizadas.

O futuro pode ser promissor

Nossa logística é exemplo de postura proativa, que aposta no fortalecimento e reinvenção da indústria turística ituana que o Grande Itu quer usar como estratégia para que os dirigentes desviem o olhar do próprios umbigos para enxergar o Turismo como prioridade estratégica ao desenvolvimento sustentável de Itu. Aguardamos o Trem Republicano que fará com que Itu e Salto tenham uma grande evolução nos seus programas turísticos.

Por isso, desejamos o fortalecimento e união do trade turístico de Itu com a Prefeitura e a Câmara de Vereadores, que até hoje não tem uma Comissão de Turismo, para ajudar no desenvolvimento do turismo ituano, para que todos possam trabalhar pelo mesmo objetivo: criar empregos e proporcionar melhores condições de qualidade de vida para a população.



 
www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br